Banner Rotativo: Porque não usar!

“E na home teremos um Banner rotativo…”
Esta é uma solicitação constante em muitos de nossos projetos de internet, pois precisamos dar destaque a todos os nossos produtos e serviços. Colocar imagens girando a cada 3 ou 5 segundos na região mais nobre do site é a melhor forma de fazer isso. Certo? Na verdade, não. E vou te dar alguns motivos para isso:

1 – Não são efetivos

Estatítica de acesso ao Carrossel

Como podemos ver no artigo Carousel Interaction Stats do Erik Runyon (de onde peguei o gráfico acima) a quantidade de cliques dos conteúdos constantes na primeira iteração é muito maior que nas subsequentes, chegando a ser quase nula nos últimos slides. Claro que o assunto do banner, arte e call-to-action impactam, e muito, nesta taxa de conversão, mas o comportamento do usuário mostra claramente que ele não dará atenção ao que vier após o giro do banner.

2 – Atenção seletiva do usuário

banner blindess

A maioria dos carrosséis, ou Banners rotativos, parecem anúncios de publicidade para usuários, o que as pessoas tendem a ignorar. Este é um fenômeno conhecido como “banner blindness”. Nós tendemos a ignorar qualquer coisa em um site que parece um anúncio e se concentrar no conteúdo da página. Retirei a imagem acima de um artigo de 2007 o Banner Blindness: Old and New Findings escrito por Jakob Nielsen. E não ficamos mais amigos da publicidade de lá para cá. Em março deste ano verificamos mais de 300 milhões de instalações de uma única extensão de browser que bloqueia automaticamente publicidade (o Adblock).

3 – O usuário não espera o Banner rodar

Em outro estudo (Auto-Forwarding Carousels and Accordions Annoy Users and Reduce Visibility) também realizado pela Nielsen Norman Group, os usuários não encontraram as informações que estavam procurando apesar das mesmas estarem na parte superior da página. O motivo? Estavam em um banner rotativo, portanto se movia e escondeu o conteúdo que estavam procurando. O mais relevante neste estudo é que o objetivo do banner rotativo é dar destaque a informação que mais importam, no entanto, ele falha nessa tarefa pelo fato de esconder informações.

4 – Muletas corporativas

Nossa experiência mostra que a razão para querer um banner rotativo é muitas vezes “muleta organizacional”, ou seja, uma forma de trazer os conceitos de negociação ganha-ganha para uma decisão de marketing, imaginem a seguinte cena em uma sala de reuniões:

“Minha meta é muito importante! Eu preciso estar na página inicial! “

“Eu também tenho um produto muito importante! Eu preciso estar na página inicial também! “

“Estou com uma ação muito, muito importante, eu preciso estar na página inicial!”

“Vamos fazer um carrossel! Todo mundo ganha! “

O grupo sai feliz para comemorar a decisão e tomar um chopp. Em outras palavras, em vez de ter uma discussão mais profunda sobre se algo deve estar na página inicial (ou muitas vezes no site), o carrossel girar permite que todos consigam o que querem. Todos, exceto os usuários.

Nem todos os Banner Rotativos são do mal, apesar de 99,9% deles serem. Pouquíssimas empresas têm pensado se realmente precisam do carrossel ou se ele realmente ajuda seus usuários a encontrar o que precisam.
A questão não é “nunca use um carrossel.” Em vez disso, pense se você realmente precisa de um. Porque as chances de a resposta ser “não” são bem altas. O que você acha? Você testou seus banners rotativos? Nos deixe saber se funcionou para você.



Feedback