Comunicação personalizada, saiba como fidelizar clientes!

A automação de marketing é uma das técnicas mais conhecidas dentre as estratégias das grandes empresas, além disso, ela ajuda a personalizar as comunicações, nutrir os leads e criar um relacionamento com seus clientes. Mas, seria o suficiente colocar uma variável de [*PRIMEIRO NOME*] no email marketing e disparar para toda sua base? Vamos adiantar a resposta: Não!

Acredite, é algo recorrente e, francamente, bastante aborrecedor notar que, com todas ferramentas disponíveis para personalização do conteúdo e fidelizar clientes, ainda há quem produza materiais massivamente sem pensar sequer nas personas de destino. 

Mas porque isso acontece? Veja bem, esta é uma pergunta importante para quem administra uma estratégia de marketing de conteúdo robusta com um grande volume de destinatários: será que meu conteúdo está dialogando com as necessidades de meus assinantes? Meu blog e e-mail marketing estão oferecendo um conteúdo personalizado, capaz de fidelizar clientes? 

Por mais desafiadoras que sejam, estas questões têm resposta, nós prometemos! São vários os elementos que definem uma estratégia de sucesso de personalização de conteúdo para criar vínculos com o público consumidor de uma empresa. Confira nesse post:

Afinal de contas, o que estou fazendo errado em minhas comunicações?

 

A resposta para a pergunta acima é dura: provavelmente, um monte de coisas. A dura verdade é que é bastante fácil aborrecer seus usuários em um projeto de grande abrangência. Vejamos então os comportamentos que devem ser evitados para fidelizar clientes!

  • Muitas mensagens em um só canal
 

Este é o primeiro erro comum em estratégias de marketing de conteúdo: não deixe que o conteúdo de sua empresa se torne “ruído”, algo do qual o usuário buscará “se livrar”. Lembre-se, por mais interessado que o usuário esteja em seu serviço/produto, ele dificilmente quer saber sobre absolutamente todas as ações de sua organização. O que nos leva ao próximo item:

  • Conteúdo irrelevante
 

Essa foi dura, não é? Mas pense bem, enquanto provedores de conteúdo, é comum nos conferirmos uma relevância exagerada que não se reflete no interesse do usuário. Não pense que o fato de obter assinantes quer dizer que sua marca é autossuficiente. Conheça seu público e tente falar diretamente com ele, assim, as chances de ser aborrecedor diminuem consideravelmente!

  • Usuário não tem controle sobre o recebimento
 

Outro erro clássico: jamais busque forçar seu conteúdo “goela abaixo” de seus seguidores! Lembre-se, se eles chegaram ao ponto de fornecerem seus dados/endereço de e-mail, é porque eles mantêm interesse em sua marca, mas isso não quer dizer que você deve obrigá-los a conferir tudo o que você publica. Ofereça as ferramentas necessárias para que eles possam filtrar o conteúdo. Assim você ganha em credibilidade e diminui o risco de desligamentos.

E como devo proceder?

 

A verdade é que…depende. Claro, depende do canal utilizado. Blog? Redes sociais? E-mail? Vejamos as melhores práticas para cada um desses. 

E-mail: comece aos poucos, deixe o engajamento dos usuários ditar seu ritmo e seja o mais pessoal possível (dentro do possível, envie e-mails individuais nesta fase). Trace as personas a quem você quer comunicar, isso ajudará a fazer com que seu conteúdo esteja sempre focado no cliente. 

Já falamos aqui sobre ferramentas de automação que podem ajudar nesse processo, utilize de toda a tecnologia de automação de marketing disponível para criar vínculos fortes com sua rede de consumidores e fidelizar clientes. Análise dados, engajamento, taxa de abandono, novas assinaturas…tudo isso pode ajudar a fazer uma leitura de erros e acertos

Blog: estabeleça uma rede, faça parte da web. Dê credibilidade a seus conteúdos com links que levem a canais de influenciadores e, de quebra, crie laços com canais parceiros! 

Use e abuse de ferramentas de Web Analytics como o GA (Google Analytics) e de plataformas de marketing online. Cruze dados, análise pontos fortes e fracos de seu canal para que sua empresa não “meta os pés pelas mãos” e saia realizando inúmeros posts

Use a ciência de dados: para entender que tipo de conteúdo tem melhor performance com seu público, trace estratégias ricas com base em big data! Crie projeções de régua de relacionamento para fidelizar clientes através da alimentação constante com informação contextualizada e de qualidade – o lead nurturing – incentivando a conversão!

Eai, já sabe por onde começar? Inscreva-se em nossa newsletter e fique por dentro de mais dicas como essa.



Feedback