Explicando o “Marketing Preditivo”

Prever o comportamento do consumidor é o desejo de todo o profissional de marketing e vendas, pois sabendo o seu comportamento é possível contornar uma objeção, adequar uma oferta e focar os esforços onde certamente teremos mais resultados. Por causa disso, muitos hoje se veem seduzidos pelo Data Marketing, que nada mais é do que aplicar a Ciência de Dados nos processos de Marketing. A primeira vista isso pode parecer ciência de foguetes, mas não é! É isso que pretendemos mostrar em uma série de posts sobre Marketing Preditivo.

Primeiro vamos simplificar os conceitos:

Ciência de Dados: é a disciplina que permite extrair informações dos dados. Sejam eles estruturados ou não. Ela, por si só, também é uma mistura de outras ciências, como estatística, data mining, IA e analytics.

Marketing:  processo usado para determinar que produtos ou serviços possam interessar aos consumidores, assim como a estratégia que será utilizada nas vendas, comunicações e no desenvolvimento do negócio.

Combinação de Marketing com ciência de dados: é a técnica que permite as empresas saberem – antes de fazer – quais iniciativas têm mais chances de dar certo ou errado, assim como receber recomendações sobre o que fazer.

A diferença proposta com Marketing Preditivo pode ser traduzida em duas perguntas:

  1. E se pudéssemos antever com boa precisão o que tende a acontecer?
  2. E se alguma técnica fizesse algo por nós ou então nos auxiliasse na definição do que fazer?

Imagine cruzar o que sabemos dos nossos clientes, leads e prospects com o comportamento deles durante a navegação em nossos sites. Ou então o comportamento nas redes sociais, quantos insights podemos tirar disso?

Como citado pelo Jeferson Durand, no Marketingmática, há poucos anos tínhamos meia dúzia de variáveis sobre os nossos clientes, hoje temos bilhões de dados sobre um individuo. O que leva a outro problema: Como lidar com tantos dados e transformá-los em informação?

Sim, estamos falando de Big Data, mas não apenas de dados, com a massificação do Cloud Computing, conseguimos a escalabilidade de processamento sob demanda, fundamental para lidar com o volume de dados que precisamos processar.

Mas além do poder computacional, precisamos de métodos inteligentes e de melhoria constante, com isso entra em cena  – mais recentemente – o Machine Learning, que é a parte do ramo de Inteligência Artificial que mais ganhou com a combinação de Big Data + Escalabilidade e tem permitido a criação de resoluções antes impossíveis (ou restritas a corporações com grande poder de investimento), entre estas soluções que destaco para este post, o Marketing Preditivo.

Mas o que você ganha com isso? Em linhas gerais, a capacidade de executar ações de Marketing cada vez mais assertivas e com maiores retornos, mas te convido a baixar o nosso e-book sobre Marketing Preditivo para saber um pouco mais sobre soluções efetivas do uso de Marketing Preditivo.

2 Comentários
  • Conectt | O que é Predictive Lead Scoring?
    Publicado às 08:56h, 29 setembro Responder

    […] de atributos. Em processos de Predictive Lead Scoring usamos as técnicas já citadas no post “Explicando o Marketing Preditivo”. Portanto, você terá a pontuações estatisticamente provado ser precisas, e que se pauta em […]

  • Para que serve a análise preditiva?
    Publicado às 05:01h, 30 setembro Responder

    […] outros processos. Estes conceitos podem parecer complicados, mas não o são, fiz um post tentando explicar o “marketing preditivo”, que vai te ajudar a entender […]

Deixe seu comentário

Quer saber se sua empresa tem maturidade digital para competir?

SOLICITE SUA AVALIAÇÃO AGORA!