O que é marketing holístico e porque você deveria adotá-lo

À primeira vista, o termo “marketing holístico” pode parecer pode parecer imponente. Em nosso dia a dia, estamos acostumados a ver a palavra “holística” associada ao pensamento filosófico ou à medicina. “Holístico” vem de “holismo”, cujo significado, segundo o dicionário do Google, é:

“Abordagem, no campo das ciências humanas e naturais, que prioriza o entendimento integral dos fenômenos, em oposição ao procedimento analítico em que seus componentes são tomados isoladamente.”

Ou seja, a análise do todo em detrimento ao fenômeno isolado. Agora ficou mais fácil entender como o conceito pode ser aplicado ao marketing, não?

De acordo com o site Business Dictionary, marketing holístico é [em tradução livre]:

Uma estratégia de marketing desenvolvida pensando nos negócios como um todo, seu papel na economia, na sociedade e na vida de seus consumidores, que busca desenvolver e manter múltiplas perspectivas sobre as atividades comerciais da companhia.

Mas como (e onde) ele é aplicado?

Você lembra das propagandas dos anos 90? Tudo que as empresas precisavam era declarar que ofereciam o melhor produto e esperar que fosse o bastante.

Essa situação mudou drasticamente. Com exceção de grandes corporações, é praticamente impossível sobreviver no mercado baseando sua estratégia de marketing em declarações de superioridade do produto.

Com uma simples busca no Google, as pessoas terão acesso a reviews de usuários e ofertas de concorrentes, entre outros. Ou seja, é preciso adotar estratégias mais sofisticadas…

…É aí que entra o Marketing Holístico

Ora, excluir uma forma efetiva de marketing porque você não a domina ou nunca a adotou antes é uma forma fútil de agir. Às vezes, você pode conquistar clientes através de spots radiofônicos, às vezes, através de redes sociais ou do Google AdWords. O fato de que cronologicamente as estratégias estão separadas por mais de um século não as exclui de gerar resultados.

Quando falamos em marketing holístico, estamos adotando uma perspectiva “zoom out” abrangendo nossa estratégia de marketing como um todo. Não apenas Facebook Ads, não apenas conteúdo em blog, mas todas as peças que formam a estratégia e como elas se conectam.

Vamos ser específicos?

Quando falamos em “campanha publicitária”, a primeira coisa que nos vêm à cabeça são comerciais engraçadinhos vistos na TV. Quando pensamos estrategicamente, porém, temos de levar em conta os fatores dos bastidores para conectar todos os esforços e gerar as melhores estratégias.

Comerciais bem-humorados e anúncios surpreendentes em outdoors são ótimos, mas eles não são necessariamente a combinação mais efetiva para uma campanha de marketing. Para chegar a tal, você precisa entender seu cliente prospectado: sua persona. Precisa saber como ela consome conteúdo, como ela reage a isso e como isso instiga a próxima ação dela. Isso envolve várias ações não tão atraentes, como a otimização dos níveis de conversão, estratégia de posicionamento, análise de experiência do usuário e fluxo de trabalho. Um plano efetivo acompanha todos os passos de uma jornada de usuário de desconhecido a cliente.

Por onde começar?

Calma. Não é tão complicado como parece. Nós prometemos.

Comece aos poucos, ponha-se no lugar de seus usuários e tente entender a jornada que eles percorrem até você. Como eles estão comprando seus produtos e serviços? Eles começam realizando pesquisas em seu website? Eles pesquisar mais sobre os produtos e serviços antes de solicitar seu auxílio? As páginas certas de seu site aparecem quando eles realizam uma busca no Google?

Parece muito, não? Faça uma pergunta de cada vez. Caso considere necessário, procure a ajuda de profissionais para auxiliá-lo na adoção dessa estratégia!

Sem comentários

Deixe seu comentário

Quer saber se sua empresa tem maturidade digital para competir?

SOLICITE SUA AVALIAÇÃO AGORA!