O uso das tecnologias sociais nas organizações

Anualmente, a equipe de pesquisa da Mckinsey realiza estudo avaliando o uso das tecnologias sociais nas organizações. O estudo deste ano, trouxe alguns resultados muito interessantes, que gostaríamos de compartilhar. A pesquisa é bastante abrangente, cobrindo desde a visão dos executivos entrevistados quanto aos reais ganhos de negócio trazidos pelo uso das tecnologias sociais, até a extensão do uso das tecnologias para dentro e fora das organizações.
Entende-se, neste contexto, as tecnologias sociais como aquelas que possuem algum componente de compartilhamento e interação, como blogs, redes sociais e microblogs. Abaixo, alguns dos resultados que mais nos chamaram a atenção, juntamente com a nossa visão sobre o assunto:
  • A adoção das tecnologias sociais vem aumentando ano após ano, com destaque para as redes sociais, utilizadas em 50% das companhias. Seu uso ainda é bastante restrito ao mercado, com soluções internas ainda pouco exploradas. Acreditamos que as redes sociais internas fazem sentido quando conseguem se relacionar intimamente com o negócio e os processos da companhia. Apenas implantar soluções internas sem coloca-las no contexto do negócio geralmente não trazem ganhos perceptíveis e geram baixa adoção no médio prazo.

 

  • O estudo estabeleceu padrões de uso das redes por tipo de empresa. Foram delimitados quatro tipos: em desenvolvimento, conectada internamente, conectada externamente e totalmente conectada. O maior grupo é o das empresas em desenvolvimento, o que mostra um grande potencial de ganhos para estes negócios. Em seguida vem aquelas empresas conectadas externamente, que acreditamos sejam impulsionadas pela área de marketing e focada em ações nas mídias sociais. Curiosamente, algumas empresas regrediram do estágio de totalmente conectadas para estágios anteriores, o que mostra que algumas iniciativas sociais não tiveram o retorno esperado.

 

  • As tecnologias sociais são utilizadas principalmente para mapear o ambiente externo, descobrir novas idéias, gerenciar projetos, desenvolver planejamento estratégico e alocar recursos, nesta ordem. Acreditamos que novas tecnologias sociais devem crescer em uso, a medida que realmente se conectam aos processos corporativos. A geração de idéias, por exemplo, não é um processo novo nas organizações, mas ganhou novo fôlego nos últimos anos, com o componente colaborativo explorado.

 

  • Existe forte correlação entre atividades sociais que trouxeram ganhos para os negócios e aquelas que apoiam a realização de tarefas por parte dos colaboradores. Acreditamos que esta tendência é a que veio para ficar, a medida que ganhos claros de negócio são trazidos por tecnologias que realmente apoiam a realização das tarefas, como wikis, busca social e apoio a gestão de projetos.

 

  • O maior beneficio percebido pelo uso interno das tecnologias sociais, nos últimos três anos em que a pesquisa é realizada, é a velocidade para encontrar conteúdos dentro da companhia. Este é um dos principais problemas do trabalhador do conhecimento e apenas a busca nas bases de documentos e de dados corporativas não é suficiente. Para realmente encontrarmos o conhecimento dentro da empresa precisamos acessar o que as pessoas sabem, ou seja o conhecimento tácito. Acreditamos que as redes sociais internas podem servir como grandes aliadas neste processo, desde que sejam planejadas e estruturadas desde o começo para este fim.

 

As tecnologias sociais são encaradas de várias formas pelas empresas nacionais. Algumas realmente adotam abordagem programática, desenvolvendo projetos estruturados e estudando os resultados. Outras fazem incursões pontuais, lideradas por áreas que são mais familiares ao tema. Não existe uma fórmula que atenda todo o mercado e somente resultados concretos vão garantir a expansão das tecnologias sociais nas corporações, mas acreditamos que este é um caminho sem volta.

Gostou do nosso conteúdo? Deixe seu comentário ou sugestão e aproveite para compartilhar nas redes sociais. 🙂

Sem comentários

O serviço está temporariamente indisponível.

Quer saber se sua empresa tem maturidade digital para competir?

SOLICITE SUA AVALIAÇÃO AGORA!