Paginação é um mal necessário, quando você tem muitos itens, e quer mostra-los de forma simples um uma página. Conteúdos lineares, como um artigo ou texto, nunca devem ser separados em diversas páginas. É melhor para a total compreensão do conteúdo, uma tela longa do que a dor de passos adicionais para os usuários.

As listas são interessantes para páginas como e-commerce, resultados de busca, arquivos e galeria de fotos, já que o objetivo dos usuários não é a leitura completa, e sim a busca de um item específico.
Para chamar a atenção dos usuários e melhorar o tempo de resposta, você pode começar por mostrar uma lista curta e, em seguida, oferecer opções de paginação para avançar ainda mais para baixo na lista, se necessário.
Ver todos os itens
Muitos usuários gostam de ver todas as opções em uma única página, em vez de navegar entre os resultados. Em testes com usuários, a opção “ver todos os itens” pode ser bastante útil para alguns usuários, em alguns testes, inclusive, a falta desta opção foi notada e apontada como ponto para melhoria.
A opção “ver todos os itens” é particularmente importante para as listas que apresentam os itens que estão mais uma questão de gosto individual do que de atributos específicos. Em domínios como a moda, arte, flores, e até mesmo chocolates, os usuários podem também preferir o excesso de opções do que limites concisos por página. É importante apontar, no entanto, que até o excesso de opções tem um limite. Grandes bancos de dados pode facilmente gerar milhares, até mesmo milhões, de acessos para determinadas consultas, e não faz sentido produzir listagens que se estendem por muito tempo. Normalmente, este limite superior deve ser em torno de 100 itens, embora possa ser mais ou menos dependendo de quanto tempo esses itens impactam o tempo de resposta da página.
Ver N Itens
Muitos sites permitem aos usuários escolher quantos itens eles vão ver em cada página. Isso é muitas vezes um exagero, como quando os menus pop-ups permitem que os usuários vejam10, 20, 30, 40 itens por tela.
Geralmente é melhor para oferecer um único número-padrão, como 10 ou 20 e completá-lo com Ver Todos para as pessoas que querem mais. Em vez de um menu pop-up, este projeto requer apenas um simples botão e é, portanto, muito mais rápido de operar.
Alternativamente, se “ver todos” geraria uma página pesada, dê aos usuários a escolha entre dois números distantes, digamos, 10 e 50, em que o segundo número é substancialmente maior do que o padrão. Se a escolha for entre dois números semelhantes (como 10 e 20), os usuários podem clicar no botão “próxima página” em vez de sofrer a sobrecarga cognitiva de tentar decidir a sua preferência de exibição.
Customização
Ao fornecer uma escolha de opções de visualização, o computador deve sempre respeitar a preferência declarada do usuário e utilizá-la como padrão da próxima vez. A pesquisa de usabilidade em recursos de personalização mostrou duas coisas:
• A maioria dos usuários não querem personalizar, pois eles preferem simplesmente usar as configurações padrão. É, portanto, de responsabilidade do designer para escolher a configuração padrão ideal que irá beneficiar a maioria dos usuários.
• Os recursos de personalização são interfaces de usuário em seu próprio direito e têm seus próprios problemas de usabilidade, especialmente quando os designers oferecem aos usuários muitas escolhas.
Fonte: NN Group